Conecte-se conosco

Entretenimento

Apresentador do Se Joga foi confundido com ladrão e acusado de roubar bolsa – Banca.com

Publicado

em

Érico Brás, apresentador do programa Se Joga, da Globo, participou de uma live com Fábio Porchat nesta terça-feira (26/5) e comentou sobre racismo. Ele contou um episódio que foi parado pela polícia e revistado porque uma mulher o confundiu com um assaltante e o acusou de roubar sua bolsa.

Sem citar a data em que o fato ocorreu, Brás explicou que foi logo quando começou a trabalhar como ator no Bando de Teatro Olodum. Segundo ele, quando estava saindo da sessão correndo para o ponto de ônibus, uma viatura encostou ao seu lado. Do carro, saíram dois policiais e uma mulher apontando o dedo para ele e dizendo que ele havia roubado a sua bolsa. O policial o revistou, revirou seus pertences e lhe fez uma série de perguntas.

Ah menino, é você que faz aquela peça?”, questionou a mulher que o acusou de roubar sua bolsa. “Sim, sou eu, que faço o personagem patrocinado”, respondeu ele, interpretando o personagem no ponto de ônibus para que ela validasse a informação de que era ator. “Comecei a fazer a coreografia. Até que ela fala: ‘Não é ele não’”, completou.

“Nesse meio tempo, meu ônibus, que era o último, passou no ponto, pegou quem tinha que pegar. O ônibus foi embora, fiquei sozinho no ponto fazendo o personagem. Os policiais falaram: ‘Vamos embora’. Eu disse: ‘Espere aí. Meu ônibus foi embora, como que eu faço?’. O cara falou: ‘Se vira meu irmão, você é artista. Se vira”, lembrou o apresentador do Se Joga, que está suspenso por conta do coronavírus.

Classificando o caso como um ato de racismo, Brás citou ainda o caso do menino João Pedro, assassinado dentro de sua casa no Rio de Janeiro. Um policial alvejou sua residência com mais de 70 tiros de armas de fogo.

“A arte me salvou. Por um momento eu me vi como um escravo no Mercado Modelo, pulando, provando que eu estava apto pra ser liberto, liberado. Se eu não fosse um artista eu estava fodido. E me assustou ainda mais a autoridade da mulher sobre o Estado. Ela comandava o carro da polícia. São coisas absurdas. É como o João Pedro. Mesmo estando em casa você vai tomar um tiro”, refletiu.

Destaque

Morre a baiana Martha Rocha, a primeira Miss Brasil da história – Banca.com

Publicado

em

A soteropolitana e primeira Miss Brasil da história, Maria Martha Hacker Rocha, conhecida como Martha Rocha, morreu aos 83 anos em Niterói, no Rio de Janeiro, neste sábado (4). A causa da morte, segundo Álvaro Piano, um de seus três filhos, foi insuficiência respiratória, seguida de um infarto. O enterro aconteceu na manhã deste domingo (5), no Cemitério do Santíssimo Sacramento.

A eleição de Martha aconteceu na primeira edição do concurso, em 1954, quando tinha apenas 18 anos. O evento aconteceu no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, na região serrana do Rio. Em seguida, disputou o prêmio de Miss Universo e conseguiu a segunda colocação na disputa.

Perdeu para a americana Miriam Stevenson. Na época, a votação foi acirrada. Muitos norte-americanos afirmaram que escolheriam Martha como vencedora. O então consul brasileiro em Los Angeles, Roberto de Oliveira Campos afirmou: “Uma esplêndida propaganda do Brasil nos Estados Unidos.”

Logo depois da competição, um boato circulou de que a derrota teria sido por duas polegadas na medida do quadril, mas a própria Martha desmentiu o fato.

A conquista do posto rendeu um comunicado especial ao povo de São Paulo, em recado de Martha transmitido pelo jornal Estadão no dia 28 de julho de 1954. “Sinto-me imensamente feliz pelo título obtido. Não fui eu quem o ganhou, mas a beleza da mulher brasileira que tentei representar.”

Vale ressaltar que, além da baiana, apenas outras sete brasileiras alcançaram o top três do concurso mundial em toda a história.

‘Namorada do Brasil’
“Martha Rocha teve uma grande responsabilidade naquele momento, pois era o único motivo de orgulho do Brasil. O país acabava de ser eliminado da Copa do Mundo de Futebol e vivia a crise do governo Vargas com o crime na Rua Tonelero, em Copacabana. Vivíamos o auge do nacionalismo”, lembra o jornalista e coordenador do Miss Brasil 2020 Roberto Macedo, em entrevista ao CORREIO.

Segundo Macedo, em Long Beach, na Califórnia, sede do Miss Universo, Martha se transformou na grande favorita. “Mas perdeu, ficando em segundo lugar. E perdeu logo para uma norte-americana… A partir de então Martha Rocha se transformou na ‘Namorada do Brasil’ e tudo o que era belo passou a ter o seu nome: a maior água marinha descoberta, uma deliciosa torta que existe até hoje, uma caminhonete lançada pela Ford, um trem, um tecido. Ou seja, Martha Rocha trouxe de volta a esperança e o orgulho nacional. E isso não tem preço, é inesquecível”, destaca.

O jornalista Artur Xexéo reforçou que, após vencer o concurso de miss, Martha passou a ser acompanhada por admiradores e pela imprensa como uma celebridade. “Foi um acontecimento mesmo. Quando ela casou, quando separou, quando ela aparecia numa festa, todas as atenções se voltavam para ela e era notícia no dia seguinte”, pontuou.

Lembranças
Ao portal G1, Álvaro lembrou dos últimos anos de vida da mãe: “A vida dela foi muito sofrida nos últimos anos, ela estava acamada há muito tempo e não conseguia andar. Morreu sem muito sofrimento. Ela já estava cansada. Rodeado de pessoas que cuidavam dela. Esses últimos meses a gente só se falava através de contatos telefônicos. Sinto falta da minha mãe, mas ela descansou”, disse. CORREIO

Continue lendo

Entretenimento

Luto no samba! Morre Luizinho Drummond – Banca.com

Publicado

em

O mundo do samba de luto. Morreu na tarde desta terça-feira (30) o presidente da Imperatriz, Luiz Pacheco Drummond, o Luizinho Drummond. O mandatário de 80 anos sofreu um infarto e não resistiu. Ele tinha aneurisma cerebral.

Após passar mal em casa, Luizinho foi levado ao Hospital Copa Star, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Ele deu entrada no local já em estado grave e foi direto ao CTI. Horas depois, o presidente veio a falecer.

Luizinho Drummond comanda a Imperatriz Leopoldinense desde 2007. Antes, já havia ocupado o cargo entre 1976–1983 e 1986–1992. Mesmo quando não esteve na presidente, o sambista sempre foi a ‘palavra final’ na escola e adorado pela comunidade.

Em 2019, Luizinho chegou a renunciar ao cargo após não concordar com o rebaixamento da escola para a Série A. Depois de manifestações de torcedores para que continuasse no cargo, o mandatário decidiu retomar o comando da verde e branca e fez a agremiação campeã da Série A.

Continue lendo

Entretenimento

Marília Mendonça detona blogueira acusada de racismo: “Que ânsia de vômito” – Banca.com

Publicado

em

A cantora Marília Mendonça detonou a blogueira Luisa Nunes, acusada de racismo, e lamentou a morte trágica do menino Miguel, que perdeu a vida após cair do nono andar do prédio em que estava sob cuidados da patroa de sua mãe.

O caso do menino Miguel, que chocou o Brasil na última semana, tem repercutido no país. A criança, que morreu de forma trágica após cair do nono andar de um prédio em Recife, havia sido deixado com a patroa de sua mãe, que foi indiciada por homicídio culposo.

A tragédia levou revolta pelo país todo, desencadeando uma série de manifestações e pronunciamentos, inclusive das celebridades brasileiras, que tem se posicionado contra os vários crimes de racismo que estão vindo à tona, como fez Marília Mendonça, que recentemente foi vítima de golpes online. Metrópoles

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.