Conecte-se conosco

Destaque

Atropelamento é a principal causa de morte no trânsito do Rio – Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

Um estudo do Instituto de Segurança Pública (ISP) e da Coordenadoria de Estatística e Acidentologia do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) mostra que, em 2018, atropelamentos causaram 35% das mortes no trânsito do estado. Os dados foram divulgados hoje (18) e fazem parte da terceira edição do Dossiê Trânsito.

Os pesquisadores traçaram o perfil das pessoas acidentadas e constataram que 44,7% dos mortos em atropelamentos tinham mais de 60 anos. Coordenadora de Estatística do ISP, Barbara Caballero, vê avanços na segurança no trânsito, mas avalia que o números de pedestres atropelados ainda aponta para um cenário que requer atenção do Estado.

“Mostra a importância não só da conscientização da população para obedecer as normas de trânsito, mas também pensar em planejamento urbano, em tempo de sinal suficiente para o pedestre atravessar a rua, a localização correta de uma passarela, para evitar expor o pedestre ao risco”, exemplifica.

O segundo tipo de acidente que mais produziu vítimas fatais no estado foi a colisão de veículos. Nesse caso, os dados apontam que o perfil mais frequente entre as vítimas é o jovem com 18 e 29 anos.

Indenizações por acidentes na Semana Santa dobram nos últimos cinco anos

Quando considerados os acidentes sem vítimas fatais, a pesquisa mostra que 23% foram motivados por batida de veículos, e 11% por atropelamentos.

Ao longo do ano de 2018, 1.957 pessoas morreram em acidentes de trânsito no estado e outras 27.520 se lesionaram, o que gera uma média de 81 pessoas acidentadas por dia nas ruas fluminenses. Os acidentes são mais frequentes à noite e nos fins de semana, e as cidades do interior têm uma taxa de acidentes por 100 mil habitantes maior do que a da capital.

A coordenadora do ISP acredita que a maior presença de rodovias em cidades do interior pode estar relacionada à maior letalidade no trânsito.

“No interior, a gente tem mais estradas, mais rodovias, e acaba tendo uma média de velocidade mais alta, o que pode eventualmente provocar mais acidentes”.

O estudo também levantou as principais infrações de trânsito cometidas nas ruas e estradas fluminenses. Metade das infrações no estado se deu por excesso de velocidade, e a maioria delas foi registrada por radares eletrônicos, conhecidos como pardais.

Os homens são os principais infratores de trânsito, sendo responsáveis por 59,6% dos casos. Já as mulheres cometeram 22,1% das infrações.

Em relação à faixa etária, as pessoas de 31 a 40 anos cometeram 21,1% dos casos, e a segunda idade mais relevante foi de 41 a 50 anos, respondendo por 18,9% das infrações.

O vice-governador do estado, Claudio Castro, participou do lançamento da pesquisa e disse que o governo está reavaliando os radares nas rodovias estaduais para decidir se haverá retirada ou reposicionamento dos pardais que já existem.

“É um estudo absolutamente técnico”, afirmou ele. “Se a gente tiver que diminuir a arrecadação por isso, não teremos medo nem problema em fazer”.

Lei Seca

No ano em que a Lei Seca completa 10 anos, os pesquisadores mostraram que, desde 2009, as ações de fiscalização e conscientização aumentaram até atingir um pico em 2015, com 2.984 operações. Naquele ano e no ano seguinte, foram registradas as menores taxas de acidentes fatais no estado.

Nos últimos três anos, houve redução no número de operações da Lei Seca, mas a quantidade de condutores de veículos abordados se manteve estável. Em 2018, 328.738 foram parados na operação e 14.147 foram constatados com sinais de alcoolemia e 80% dos condutores flagrados se recusaram a fazer o teste com o etilômetro. ebc

Destaque

Homem é preso suspeito de matar ex-namorada com tiro na cabeça (BRASIL)-Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

Um jovem de 22 anos, identificado como Arthur Lima Aires, foi preso na noite desta segunda-feira (19) por suspeita de matar a ex-namorada. A estudante Viviane Alves Farias, de 18 anos, foi morta com um tiro na cabeça, no Bairro Novo, em Boqueirão, Região Metropolitana de Campina Grande, na Paraíba. O rapaz não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com investigações da Polícia Civil, o suspeito chegou à rua Amaro Antônio Barbosa, armado, e teve com uma discussão com o atual namorado da vítima. Quando Viviane tentou defendê-lo, o ex atirou na cabeça dela.

Moradores queriam agredi-lo o rapaz, que tentou fugir, mas foi atropelado. Os relatos foram publicados em reportagem do portal G1.

A mãe da vítima, Jacione Gonçalo, informou que, quando Viviane terminou o namoro com Arthur, ele foi até a casa da família tirar satisfação, com violência. “Eu disse que ele não tinha mais nada a ver com minha filha, para procurar outra pessoa, que ele não viesse mais na minha casa”, diz.

O suspeito foi encaminhado, primeiramente, para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande para receber atendimento e, em seguida, levado para a delegacia, onde foi autuado por homicídio doloso (quando há intenção de matar).

Continue lendo

Destaque

Gato é o primeiro animal infectado com coronavírus no Brasil (Brasil)-Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O caso é investigado pela Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) de Cuiabá e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) da cidade reforçou a importância das pessoas infectadas pelo novo coronavírus ficarem isoladas também de seus animais de estimação.

Segundo, Moema Blatt, gestora do Cievs, os gatos podem manifestar a covid-19, mesmo que de forma praticamente assintomática.

De acordo com o jornal O Globo, o animal infectado é uma gata com poucos meses de vida. Além disso, mais um gato e um cachorro da mesma família também estão sendo avaliados como possíveis contaminados.

Coronavírus: como cuidar de cachorros e gatos durante isolamento

A contaminação de gatos tem acontecido desde os primeiros meses da pandemia. Em abril o caso de dois animais foram confirmados com diagnósticos positivos para a covid-19 nos Estados Unidos.

Depois disso, em maio, um estudo divulgado pela New England Journal of Medicine, uma renomada internacionalmente revista científica, confirmou que, de fato, o coronavírus é capaz de infectar gatos, como se suspeitada.

Segundo a pesquisa, é possível que haja a contaminação entre os animais, além das infecções provenientes de humanos.

Mas é importante destacar que, até o momento, não há nenhum caso e nenhum estudo científico que comprove a contaminação pelo novo coronavírus em humanos que tenha ocorrido por meio de uma transmissão animal.

Continue lendo

Destaque

Homem obriga companheira a filmá-lo fazendo sexo com galinhas e é condenado a três anos de prisão (Brasil) Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

Um homem, de 37 anos, obrigou a esposa a filmá-lo fazendo sexo com galinhas. O caso foi revelado pelo site “Daily Star.

O acusado também teria imagens de abuso sexual infantil em seu computador, além de ter feito sexo com um cachorro.

O homem foi ouvido nesta segunda-feira (19) pelo Tribunal da Coroa de Bradford e teria sido descrito como “manipulador e controlador”.

Os vídeos caseiros seriam armazenados em uma pasta do computador chamada “vídeos de família”.

“Você não está apto para criar ou cuidar de nenhum animal depois do que fez”, disse o juiz do caso. O magistrado também considerou os vídeos “simplesmente além da compreensão” e o homem como “depravado, pervertido e desprezível”.

Ele  foi condenado a três anos de prisão.

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.