Corpo encontrado carbonizado em Santa Isabel pode ser de motorista de aplicativos desaparecido – Banca.com

Visualizações 192 A Polícia Civil investiga se o corpo encontrado carbonizado, no banco de trás de um carro, na tarde de segunda-feira (30), na Estrada Itaitindiba, em Santa Izabel,...

A Polícia Civil investiga se o corpo encontrado carbonizado, no banco de trás de um carro, na tarde de segunda-feira (30), na Estrada Itaitindiba, em Santa Izabel, São Gonçalo, pertence ao motorista de aplicativos Anderson Pessoa Batista, de aproximadamente 40 anos, que está desaparecido.

O desaparecimento foi registrado na noite de segunda pela família, no Departamento de Paradeiros da Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói. Ele não se comunica desde a noite de domingo e é morador do bairro Lagoinha, também em São Gonçalo.

Na manhã desta terça-feira (1°), dois funcionários da empresa responsável por alugar o carro a Anderson, estiveram na sede da DH em busca de esclarecimentos sobre o encontro do veículo. Os representantes da locadora prestaram depoimento na sede da especializada.

Segundo rastreamento feito através do sistema de GPS, a última rota feita pelo veículo foi entre a Rua Dr. Francisco Portela e a Estrada de Itaitindiba, na madrugada de segunda-feira. Agora, será apurado se o veículo desaparecido é o mesmo que foi encontrado e se o corpo pertence ao motorista. As primeiras informações dão conta de que documentos que pertencem a Anderson teriam sido achados próximo ao carro.

Familiares de Anderson também estiveram na especializada. O irmão e um primo dele chegaram no começo da tarde, por volta de 13h. Os familiares estavam consternados pelo desaparecimento, mas ainda mantém a esperança de que ele possa ser encontrado com vida.

“Ele é um cara super tranquilo, do bem. Não tinha envolvimento com nada. Nunca teve problema com ninguém, não dá para entender”, afirmou um primo do motorista, que preferiu não ter o nome divulgado.

Um fato que deixou intrigados os parentes do motorista foi que, por volta de 2h30min de segunda, o número de WhatsApp de Anderson saiu de um grupo que mantinha com outros familiares. Desde então, não houve mais contato.

Segundo o primo, Anderson havia alugado o automóvel, modelo Renault Sandero, no dia 22 de setembro porque o carro que usava para trabalhar está com defeito. Ele possui três filhos, sendo duas crianças e uma adolescente, e, segundo a família, a tia e a mãe dele estão em casa, em estado de choque. Vítor d’Avila A Tribuna

Categorias
Polícia
Sem Comentários

Deixe uma resposta

Tempo
Horóscopo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

POSTS RELACIONADOS