Conecte-se conosco

Destaque

Dia do Pedagogo: profissionais enfrentam desafios durante isolamento – Banca.com

Publicado

em

No Dia do Pedagogo, comemorado hoje (20) no Brasil, os profissionais buscam se adaptar às novas necessidades da educação, como o ensino a distância, provocado pelo isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus.

Muito esforço tem sido feito, tanto por professores quanto por instituições de ensino, para dar continuidade aos estudos, sem prejudicar o avanço dos alunos. Esse tem sido um desafio para os educadores, já que ninguém estava preparado para essa nova situação – de levar a metodologia educacional para o mundo online.

“Rapidamente tivemos que buscar ferramentas que nos permitissem manter o contato com o aluno, criar salas de aula virtuais, repensar processos de avaliação, propor atividades que os alunos pudessem realizar em casa, manter uma rotina. As escolas e instituições de ensino superior têm enfrentado este momento de formas diferentes, específicas, mas há pontos em comum”, afirma a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Santo Amaro (Unisa), professora Tatiana da Silva Calsavara.

Doutora em educação, Tatiana conta que participa deste cenário sob diferentes pontos de vista – “como coordenadora, docente e como mãe. Tenho refletido muito sobre isso, o que funciona, o que não funciona tão bem, o que pode ser mudado. Um problema com que, de início, nos deparamos é a má qualidade da internet brasileira e, inclusive, a falta de acesso por grande parte dos alunos e até professores”, diz.

Ela lembra outro ponto desta inovação forçada. “Além disso, são buscadas formas que não podem ser iguais às do ensino presencial, mas que precisam manter a qualidade, a proximidade, a interatividade. É preciso repensar a educação e isso é muito bom, pois a história mostra que em momentos de desafios como esse, construímos novos caminhos, novas propostas. Daqui a algum tempo, poderemos, de forma mais específica, analisar os ganhos e como crescemos com eles”, analisa.

Disciplina e planejamento

Para Tatiana, o momento exige disciplina e planejamento. “Algo que destaco, nesse meu olhar triplo de coordenadora, docente e mãe, é a necessidade de rotina, de planejamento, de interatividade, de interdisciplinaridade, de leitura, e destaco a importância da literatura, seja qual for a área de formação”. Tatiana afirma que a literatura ajuda a compreender o ser humano. “Essa valorização da arte, da cultura, da literatura, do cinema neste momento, que é onde as pessoas buscam refúgio, é um grande desafio para os pedagogos, pois nos coloca na posição de repensar o papel desses elementos, que são também ferramentas pedagógicas, tão essenciais à humanidade e à necessidade de nos mantermos sãos em tempos de medo e incertezas”.

Mercado de trabalho

O pedagogo tem como principal atuação a docência e a gestão da escola, incluindo orientação e supervisão. Na legislação atual, o pedagogo é formado para atuar na educação básica, na docência das séries iniciais do ensino fundamental e educação infantil e também na gestão de instituições de ensino, abrangendo o ensino superior. Ele pode atuar em instituições públicas ou privadas.

Hoje em dia, muitos pedagogos também são contratados para atuar em empresas (pedagogia empresarial) ou hospitais (pedagogia hospitalar). Esses últimos estão naquilo que chamamos de espaços não escolares, que estão previstos na legislação vigente. O pedagogo deve ser preparado para atuar nessas áreas, que incluem ainda organizações não governamentais, fundações, comunidades, editoras (consultoria), entre outros espaços”, lembra a coordenadora.

O mercado de trabalho é amplo, porém os salários variam muito. A faixa salarial do pedagogo fica entre R$ 1.996,00 e R$ 6.233,11, sendo que R$ 2.293,22 é a média do piso salarial 2020. “Como é uma profissão que exige formação constante e uma visão de mundo que inclui acesso à cultura, arte, livros, pesquisas, novas tecnologias, a faixa salarial é baixa, já que o docente acaba investindo parte considerável de seu salário para se qualificar e manter seu currículo competitivo no mercado de trabalho. Os melhores salários na área são destinados aos que apresentam melhores qualificações”, observou Tatiana.

Desafios atuais

A formação continuada, porém, com a falta de cursos gratuitos, é um dos desafios da profissão. “O pedagogo deve estar disposto a aprender sempre, a buscar novas ferramentas para o ensino, novas perspectivas. Ele deve ter uma formação que lhe permita ler o cenário atual e atuar nele de forma a contribuir com o processo educacional, com os desafios do tempo presente. Ensino e pesquisa caminham juntos e, mais do que nunca, vemos a necessidade do embasamento em evidências, em dados, em análises consistentes”, afirma Tatiana.

A psicopedagoga e professora Leila do Vale Nascimento de Melo concorda com Tatiana quanto à importância da formação continuada e lamenta a falta de recursos. “Os desafios da profissão são a falta de materiais adequados à faixa etária das crianças, a ausência dos pais, a falta de cursos gratuitos de qualificação, entre outras dificuldades do dia a dia escolar”.

Para Leila, que trabalha atualmente como professora de educação infantil no Centro Bryan Biguinati Jardim, o ensino a distância também tem se mostrado difícil. “A adaptação ao ensino a distância tem sido um desafio a ser vencido todos os dias, pois sempre surgem dificuldades estruturais no caminho. Ainda mais que não tivemos orientações prévias, com um tempo hábil para aprender de fato. Fora isso, temos de pensar em atividades que atendam às crianças com necessidades especiais e não temos um suporte nesse sentido”.

Na opinião de Tatiana Calsavara , a educação é um processo que, para muitos, parece lento, “mas é o melhor meio para construir um futuro de qualidade. “Mais do que nunca, se percebe a importância da educação para a sociedade, a importância do professor como detentor de um saber específico. Repensar as tecnologias, o papel do professor, a interatividade de qualidade com o aluno, a importância da leitura, de uma formação crítica e de como colocar isso além do espaço físico da sala de aula é o grande desafio deste momento”. ebc

Destaque

Bebê nasce com duas bocas e passa por cirurgia – Banca.com

Publicado

em

Uma bebê nasceu com duas bocas após uma rara desordem congênita chamada Diprosopus.

O caso ocorreu nos Estados Unidos e foi publicado no site Science Alert. A segunda boca tinha lábios, dentes, uma língua pequena e salivas.

A segunda boca não causava problemas com a respiração ou alimentação da criança. Aos 6 meses, a menina realizou uma cirurgia e o resultado foi um sucesso. regiaonoroeste.com

Continue lendo

Destaque

Manifestantes ateiam fogo a delegacia em terceira noite de protestos – Banca.com

Publicado

em

Pela terceira noite consecutiva, os Estados Unidos registraram violentos protestos devido à morte de um homem negro durante uma ação policial em Minneapolis, no estado de Minnesota. Os manifestantes pedem o fim da violência policial contra negros e exigem a prisão do agente que asfixiou com o joelho George Floyd, de 46 anos, na 2ª feira.

Os atos, que começaram na 3ª feira em Minneapolis, se espalharam pelos Estados Unidos e nesta 5ª feira ocorreram em cidades como Denver, Phoenix, Columbus e Nova York, onde ao menos 40 pessoas foram presas em Manhattan.

Os protestos mais violentos ocorrem em Minneapolis e na vizinha St. Paul, a capital do estado. Após duas noites de atos e prevendo mais uma onda de violência, na tarde de 5ª feira, o governador de Minnesota, Tim Walz, acionou a guarda nacional pela primeira vez em 34 anos. Mesmo com o contingente, porém, as duas cidades registraram dezenas de saques e incêndios. Em St. Paul ao menos 170 prédios foram danificados ou saqueados, afirmou a polícia.

Em Minneapolis, manifestantes quebraram janelas, invadiram e tocaram fogo numa delegacia, obrigando os policiais a se retirarem do local. O temor era de uma explosão, já que material inflamável é armazenado no local. Várias lojas foram incendiadas, mas os bombeiros não puderam atender as ocorrências por questões de segurança, segundo a polícia.

O tumulto ganhou proporções ainda maiores quando veio a público que o promotor Mike Freeman não tinha a intenção, no momento, de prender o agente responsável pela morte de Floyd, Derek Chauvin. “Há outras evidências que não apoiam uma acusação criminal. Precisamos pesar todas essas evidências para chegar a uma decisão consistente e estamos fazendo o melhor que podemos”, disse Freeman.

Floyd morreu depois de ser detido por suspeita de ter tentado pagar uma compra com uma nota falsa de 20 dólares em um supermercado. Imagens de celular gravadas por uma testemunha mostram Floyd deitado ao lado da roda traseira de um veículo, com um oficial branco prendendo-o ao asfalto e pressionando o pescoço do detido com o joelho. A vítima pode ser ouvida gemendo repetidamente e ofegando enquanto implora: “Por favor, eu não posso respirar, por favor, cara”.

Depois de vários minutos, Floyd gradualmente vai ficando quieto e deixa de se mexer. O policial não tira seu joelho do pescoço de Floyd até ele ser colocado numa maca por paramédicos. Uma ambulância levou Floyd a um hospital, onde ele morreu pouco tempo depois.

A polícia alegou que o homem resistiu à prisão, mas imagens, captadas pelas câmeras de um restaurante em frente ao local onde ocorreu a detenção, mostraram Floyd sendo conduzido à viatura policial, de mãos algemadas e sem oferecer resistência.

A chefe da polícia de Minneapolis, Medaria Arradondo, disse que o departamento vai conduzir uma investigação interna e afastou os quatro agentes envolvidos no caso. O FBI está conduzindo uma investigação federal.

TRUMP CHAMA MANIFESTANTES DE “BANDIDOS”

Na madrugada desta 6ª feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou o Twitter para chamar de bandidos os envolvidos nos atos violentos de Minneapolis, ameaçando que “quando os saques começarem, os tiros vão começar”. A mensagem foi marcada pelo Twitter como violenta e ocultada – é preciso apertar em “ver mais” para lê-la. “Este tweet violou as regras do Twitter sobre enaltecimento da violência. No entanto, o Twitter determinou que pode ser de interesse público que esse tweet continue acessível”, diz o texto da rede social.

Trump também declarou apoio a Walz e atacou o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, do partido democrata, que acusou de falta de liderança. “Ou o prefeito da esquerda radical Jacob Frey começa a agir e coloca a cidade sob controle ou enviarei a guarda nacional e faremos o trabalho”, ameaçou.

 

Frey já se pronunciou várias vezes pedindo que a população proteste sem violência e se manifestou a favor da prisão do agente que asfixou Floyd.

Na 4ª feira, pela primeira vez, o Twitter incluiu um aviso para verificação de fatos em dois posts de Trump no qual ele chama a eleição presidencial de “fraudulenta” por causa de votos por correspondência. Irritado, Trump, assinou nesta quinta-feira uma ordem executiva para tentar remover das empresas de mídia social, como Twitter e Facebook, a imunidade legal referente aos conteúdos postados em suas plataformas, em uma ação que muitos juristas avaliam como legalmente questionável. PODER 360

Continue lendo

Destaque

Voluntário em teste de vacinas contra Covid-19 relata febre e vômitos – Banca.com

Publicado

em

Febre de 39,4 °C, vômito e dor no braço foram algumas das reações adversas da vacina desenvolvida pela Moderna, empresa norte-americana de biotecnologia, contra o novo coronavírus na fase de testes. O relato foi feito por Ian Haydon, 29 anos, de Seattle, nos Estados Unidos. Ele foi um dos quatro voluntários que tiveram reações sérias à imunização, entre os 45 participantes dessa etapa.

O jovem norte-americano contou ao STAT News que sua temperatura subiu apenas 12 horas depois da administração da segunda dose da vacina, em 5 de maio. Ele procurou por atendimento médico e a indicação foi para que usasse Tylenol. Ao chegar em casa, dormiu por cinco horas seguidas e acordou com 38,6 °C de febre, vomitou e, em seguida, desmaiou.

Mesmo com os efeitos colaterais, Haydon não se arrepende de ter sido voluntário e não teme ter reações em longo prazo. “Entendo que compartilhar a história será assustador para algumas pessoas. Espero que não provoque nenhum tipo de antagonismo em relação às vacinas em geral ou mesmo a essa vacina”, disse.

A Moderna informou que três participantes, incluindo Haydon, receberam a dose mais alta possível. O quarto tomou uma dose mais baixa e desenvolveu uma erupção cutânea no local em que a vacina foi administrada. A empresa já informou que a versão com a dose mais alta não passará para as fases seguintes de avaliação. Metrópoles

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.