Famílias denunciam que técnicos de refrigeração foram mortos pela PM em Itaboraí – Banca.com

Visualizações 0 Caso aconteceu na BR-101, na Região Metropolitana do Rio, na quarta-feira. PMs perseguiam bandidos em fuga e dois inocentes acabaram atingidos “Nós pagamos os salários deles para...

Caso aconteceu na BR-101, na Região Metropolitana do Rio, na quarta-feira. PMs perseguiam bandidos em fuga e dois inocentes acabaram atingidos

“Nós pagamos os salários deles para nos defender e não para nos matar”. Esse é o desabafo de um primo do técnico de refrigeração Diego Souza, de 31 anos, morto em uma ação da PM contra roubo de carga na última quarta-feira. Na ocasião, Leomir Ribeiro dos Santos, de 29, também técnico de refrigeração foi mais um baleado e morreu.

O caso aconteceu na Rodovia BR-101, na altura da Reta da Laranja, em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio, enquanto a dupla seguia para realizar a instalação de um ar-condicionado na região. A família acredita que eles foram baleados por policiais militares ao serem confundidos com criminosos em fuga.

De acordo com testemunhas, no momento da morte deles, bandidos que estavam fugindo da polícia em um veículo colidiram contra o carro em que estavam os técnicos de refrigeração. Os rapazes saíram do automóvel e teriam corrido na direção oposta, quando foram baleados. A família conta que os tiros partiram dos policiais que estavam no local.

Diego morreu na hora e Leomir foi levado ao Hospital Municipal Desembargador Leal Junior, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na quinta-feira.
O primo de Diego, que pede para não ser identificado, contou que o profissional deixa dois filhos, um de 4 e outro de 7 anos, e que a situação no estado é revoltante.

“A sociedade precisa se posicionar. Um pai de família não pode sair de casa para trabalhar e ser morto dessa forma. A polícia matou dois inocentes e ninguém se manifestou até agora”, questionou.

O velório de Diego aconteceu na quinta, na igreja Metodista de Itaboraí, que o profissional frequentava.

VERSÃO REPETIDA

O velório de Diego aconteceu na quinta, na igreja Metodista de Itaboraí, que o profissional frequentava. Leomir foi velado na sexta. Ambos foram enterrados no Cemitério Parque da Paz, também em Itaboraí.

“A família está destruída. A gente vê essas coisas acontecerem quase que diariamente, mas só tem a real dimensão quando acontece.Nunca achamos que vai acontecer”, o primo completou.

Sobre os questionamentos das famílias dos técnicos de refrigeração, a PM repetiu, em nota, o que disse na quarta-feira sobre a ocorrência, dizendo que ambos foram atingidos por bala perdida.

Categorias
Polícia
Sem Comentários

Deixe uma resposta

Tempo
Horóscopo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

POSTS RELACIONADOS