Flordelis é denunciada como mandante da morte do marido, pastor Anderson – Banca.com

Visualizações 0 Uma operação deflagrada pela Polícia Civil do RJ e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), nesta segunda-feira (24/8), cumpre mandados de prisão contra os envolvidos na morte...

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil do RJ e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), nesta segunda-feira (24/8), cumpre mandados de prisão contra os envolvidos na morte do pastor Anderson do Carmo, 42 anos.

A viúva, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), é uma das 11 pessoas denunciadas à Justiça e consideradas a mandante do crime. Porém, não há mandado de prisão contra ela, que tem imunidade parlamentar.

São nove alvos da operação. Foram presos seis filhos da deputada, uma neta, um ex-PM e a mulher dele. Há 14 mandados de busca e apreensão sendo cumpridos no Rio de Janeiro, em Niterói, em São Gonçalo e em Brasília.

De acordo com o delegado Allan Duarte, responsável pela operação, o filho biológico da deputada Flávio dos Santos Rodrigues foi identificado como executor do crime e um dos filhos adotivos como quem comprou a arma. Trata-se de Lucas César dos Santos.

“Chegamos a 11 pessoas que serão responsabilizadas criminalmente por esse crime. Crime bárbaro, crime covarde. E hoje conseguimos finalizar essa investigação”, disse o delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, chefe do Departamento de Homicídios, em entrevista ao Bom Dia Rio, da Rede Globo.

Segundo o policial, Flordelis chorou quando os policiais chegaram na residência da família. “Ela foi surpreendida com a nossa chegada. Chorou um pouco. Tem muita gente dentro da casa. O importante é que as prisões foram cumpridas e a investigação chegou ao fim hoje”, destacou ao programa.

O delegado frisou que não há dúvidas de que a deputada planejou o assassinato por questões financeiras. “A investigação chegou a essa conclusão: que ela planejou esse assassinato covarde. Motivação é porque ela estava insatisfeita com a forma que o pastor Anderson tocava a vida e fazia a movimentação financeira da família”, concluiu.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal de Niterói, que recebeu a denúncia oferecida pelo Gaeco, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). A ação conta com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), do Grupo de Apoio Especializado em Segurança Pública (Gaesp/MPRJ), do Gaeco e Centro de Inteligência (CI) do Ministério Público do Distrito Federal e Terriórios (MPDFT) e da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor) da Polícia Civil do DF (PCDF).

Assassinato

A vítima foi assassinada dentro da própria casa no bairro Badu, em Niterói, no dia 16 de junho do ano passado. Na ocasião, a deputada Flordelis relatou, em depoimento e à imprensa, que o pastor teria sido morto durante um assalto.

Ela informou ainda que eles tinham sido seguidos por suspeitos em uma moto quando retornavam para casa.

A deputada foi denunciada por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima), associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Pelo envenenamento ao marido, ela responderá por tentativa de homicídio.

Dois filhos da deputada — Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cézar dos Santos — já tinham sido presos pela morte do pastor.

A defesa da deputada ainda não se posicionou sobre a operação desta manhã.

Categorias
Polícia
Sem Comentários

Deixe uma resposta

Tempo
Horóscopo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

POSTS RELACIONADOS