Conecte-se conosco

Polícia

Mãe esquece bebé de 5 meses dentro do carro e ele morre asfixiado – Banca.com

Publicado

em

A Polícia Civil investiga a morte de um bebê de quatro meses, por asfixia, após ter sido esquecido pela mãe dentro de um carro estacionado na garagem de casa. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (6), no bairro do Horto, em Macaé. O caso é investigado na 123ª Delegacia de Polícia.
De acordo com o laudo da perícia do Instituto Médico Legal (IML) de Macaé, o bebê morreu de asfixia por hipóxia — quando há falta de oxigenação no cérebro e nos órgãos. Ele foi encontrado morto no automóvel pelo pai.
Em nota, a assessoria de comunicação da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro informou as investigações estão em andamento na delegacia de Macaé. “A perícia no local foi feita e testemunhas estão sendo ouvidas”, diz a nota.
De acordo com informações de O Debate – Diário de Macaé, o bebê, que completaria cinco meses na próxima sexta (10), ficou esquecido pela mãe durante cerca de seis horas. Segundo informações preliminares obtidas pelo site, ela teria ido até à residência de uma colega de trabalho com o filho e, ao retornar para casa, o deixou na cadeirinha, dentro do carro, das 12h às 18h.
O Debate relata ainda que o pai do bebê chegou do trabalho por volta das 18h e o encontrou no carro, com os vidros fechados. Ele ainda teria tentado animar o filho e acionou o Corpo de Bombeiros, mas a criança já estava sem vida.
O corpo do bebê foi sepultado na tarde de terça-feira (07), no cemitério Memorial Mirante da Igualdade, sob forte comoção. Amigos e pessoas próximas consolaram a família, que estava em choque. O menino era o primeiro filho do casal.

Polícia

Corpo em chamas é entrado por policiais em Itaipiaçu – Banca.com

Publicado

em

Um corpo foi encontrado em chamas por policiais do PROEIS (Programa Estadual de Integração na Segurança) na manhã deste sábado no bairro do Recanto de Itaipuaçu, na região do Morro da Peça.

Segundo informações, os policiais chegaram no local ao serem avisados de que um corpo estava em chamas no local. A Polícia Militar chegou na região do Morro da Peça, no lado praia, e encontraram o corpo, de uma vítima não identificada, ainda em chamas e acionaram o Corpo de Bombeiras.

O corpo deverá passar por precedimento de perícia e depois será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói. O caso deverá ser investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá.

O número de assassinatos em Maricá nos últimos meses cresceu consideravelmente e tem assustado os moradores da região. Em 30 dias, pelo menos 5 assassinatos ocorreram na cidade, número alarmante para as autoridades da segurança pública. Em junho foram 7 homicídios em Maricá, um a mais do que o registrado em junho do ano passado, de acordo com os dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

Continue lendo

Polícia

Homem não identificado encontrado morto no bairro Sapê em Itaboraí – Banca.com

Publicado

em

O corpo de um homem não identificado, de aparentemente 30 anos, foi achado na manhã desta sexta-feira (7), na Estrada Vila Nova, no bairro Sapê, em Itaboraí. O homem foi encontrado na zona rural do município próximo de uma ponte, por volta de 7h30, com marcas de tiros nas costas.

Segundo informações da Polícia Militar, policiais do 35º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Itaboraí, foram acionados por moradores da região. Os militares fizeram a segurança até a chegada da equipe da Delegacia de Devisão de Homicídio (DH) que realizaram a análise da cena do crime.
Segundo a Polícia Civil, no local foram encontrados duas buchas calibre 12 mm.

Após o trabalho da perícia técnica o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), de São Gonçalo.
O caso foi registrado na DH, que apura as circunstâncias da morte e tenta localizar o responsável.

Continue lendo

Polícia

Quadrilha é presa envolvida no assassinato de sargento da PM em São Gonçalo – Banca.com

Publicado

em

Agentes do Serviço de Inteligência do 35º BPM (Itaboraí) prenderam, na manhã dessa sexta-feira (07) uma quadrilha, acusada de envolvimento na morte do sargento da polícia militar Leandro dos Santos Tinoco, de 37 anos, no dia 9 do mês passado. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, e Itaboraí (DHNSG), que investiga a morte da vítima.

O serviço reservado apurava informações sobre o esconderijo do bando, que também tem envolvimento em várias ocorrências de roubos, e acabaram descobrindo o esconderijo na Estrada do Comperj, em Guaxindiba, São Gonçalo. Quatro criminosos foram presos, e com eles a polícia apreendeu um veículo, modelo Celta, além de dois revólveres calibre 38, sendo uma das armas possivelmente usada para assassinar o militar.

De acordo com o delegado Mário Lamblet, responsável pelas investigações sobre o caso, três dos homens estão envolvidos diretamente no assassinato do sargento e responderão pelo crime de latrocínio. Já o quarto é pai de um dos acusados e responderá pelo crime de posse ilegal de arma de fogo por ter guardado o revólver.

“Será realizado o exame de confronto balístico para ver se há a confirmação de compatibilidade entre os projéteis que tiraram a vida do policial e as armas. De acordo com os envolvidos uma das armas foi utilizada no crime cometido contra o sargento e elas tem numeração raspada. Três do grupo responderão pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e o quarto é pai de um deles e responderá pelo crime de posse ilegal de arma de fogo por ter guardado a arma, o que é crime”, disse Lamblet.

A motivação do assassinato apresentada pelos suspeitos foi a da vítima ter atrapalhado um assalto. As penas pelos crimes podem chegar a mais de 20 anos.

“A motivação do crime foi a do roubo ao ferro velho. O grupo pretendia assaltar o local e atentaram contra a vida da vítima presente no endereço. A pena pelo posse ilegal de arma de fogo é de 3 a 6 anos e a pelo latrocínio é de 20”, informou o delegado.

Ainda de acordo com a polícia civil, dois dos criminosos confessaram participação na morte do policial e um deles informou atuar em roubos também no Estado do Espírito Santo e na Região dos Lagos do estado do Rio. Um dos criminosos efetuava roubos desde a sua adolescência.

Tinoco foi morto com dois tiros na cabeça em frente a um ferro-velho, situado no bairro do Almeirinda, também em São Gonçalo e logo depois policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) conseguiu prender um homem em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Ele foi capturado com a arma do sargento que havia sido assassinado.

Também depois do crime o Portal Procurados divulgou cartaz para ajudar a DHNSG e o Grupo de Pronta Resposta da Coordenadoria de Inteligência da PMERJ (GPRI) com informações que pudessem identificar e localizar os envolvidos na morte do sargento. Tinoco trabalhava na DGP (Diretoria Geral de Pessoal) e atendia ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Ele estava de folga quando foi atacado a tiros por ocupantes de um veículo, modelo azul de um Fiat Punto, na Rua Romão Cardoso. A Tribuna

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.