Conecte-se conosco

Destaque

Média móvel de mortes por covid-19 cresce no RJ, diz Fiocruz – Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

As médias móveis de novos óbitos por covid-19 no estado e no município do Rio de Janeiro subiram entre os dias 17 e 24 de agosto, segundo dados do painel Monitora Covid-19, mantido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No caso da capital, a média diária de novas mortes mais do que dobrou, passando de 29,71 para 69,43, o maior patamar desde 9 de julho.

O estado do Rio de Janeiro apresentou movimento semelhante, partindo de uma média móvel de 65,43 mortes diárias em 17 de agosto e chegando a 118 em 24 de agosto, o maior número desde 25 de julho.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que está avaliando os números de óbitos e casos dos últimos dias e apontou mudanças metodológicas e aumento de testagem entre os fatores que podem explicar o crescimento de notificações.

“Desde o dia 1º de agosto, o Ministério da Saúde determinou que agora são contabilizados óbitos e casos que apresentam os critérios clínicos e radiológicos, mesmo sem a confirmação laboratorial. Outro importante fator foi o aumento de casos em cidades vizinhas ao Rio de Janeiro. Muitos moradores desses municípios estão buscando o tratamento para a doença em hospitais da capital”, informou o município.

Já a Secretaria Estadual de Saúde (SES) afirmou que não utiliza a média móvel para contabilizar os casos da doença para evitar distorções. “Casos antigos, que demoraram a ser informados, acabam sendo contabilizados”, argumentou a SES. O órgão avaliou que o número de óbitos está em queda sustentada desde o início de maio, quando analisada a data da ocorrência da morte e não a data de sua divulgação.

A média móvel de mortes é calculada ao somar os novos óbitos registrados em um dia com os registros dos seis dias anteriores. O resultado, então, é dividido por sete. O objetivo do indicador é reduzir o impacto das oscilações diárias, já que menos notificações são inseridas nos sistemas de dados nos fins de semana. Para pesquisadores ouvidos pela Agência Brasil, o crescimento da média móvel de mortes reforça a importância de respeitar as medidas de prevenção à doença.

O infectologista do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Icict/Fiocruz) Diego Xavier disse que a alta é reflexo do descuido em relação ao distanciamento social. “A gente já está se acostumando a ver, no Rio de Janeiro, a aglomeração de pessoas em locais como bares e na praia, e, principalmente, sem o uso de máscara ou tomando as medidas de higiene que são recomendadas. O vírus se aproveita exatamente disso para se proliferar”, ressaltou.

“As pessoas estão naturalizando os números, infelizmente. Apesar de a gente continuar com essa média de mil óbitos por dia [no país], as pessoas estão tentando retomar uma rotina que existia antes da pandemia, mas isso não é possível agora. Se a gente continuar com o processo de reabertura, ignorando a doença, ela vai cobrar.”

Xavier destacou que é preciso que a população colabore com as medidas de prevenção para evitar um novo aumento de casos e vítimas da doença. Ao poder público, o infectologista pediu reforço na capacidade de testagem e rastreio, para localizar casos positivos entre os contatos de quem já foi diagnosticado e interromper cadeias de transmissão com o isolamento dessas pessoas. “Mesmo se mantivermos esse cenário que a gente tem hoje, e continuar com a flexibilização sem rastreio e sem o cuidado da população, a tendência é de aumento, porque existe uma parte grande da população que ainda não teve contato com o vírus.”

Síndrome respiratória

Divulgado semanalmente, o boletim Infogripe, elaborado pela Fiocruz em parceria com o Ministério da Saúde, já havia apontado a interrupção do movimento de queda nos casos de síndrome respiratória aguda grave no estado do Rio de Janeiro. Na avaliação do coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, a pandemia também já havia parado de recuar na capital e continuado em movimento de interiorização nos demais municípios. Os dados que serão divulgados no boletim desta semana mostrarão se a estabilização continuou na semana entre 16 e 22 de agosto, ou se houve alta, como na média móvel de mortes.

“Já está muito claro que não estamos mais em queda. Isso está claríssimo. Se isso vai virar uma segunda onda ou não, passa muito por como vamos reagir a essa mudança de tendência”, afirmou. O pesquisador elogiou  medidas como o adiamento da volta às aulas, mas pede que a população mantenha a mobilização com o distanciamento social, o uso de máscaras, os cuidados de higiene e a etiqueta respiratória. “O ambiente de ensino é extremamente favorável para a transmissão de vírus respiratório. Esse adiamento anunciado veio em bom momento. A questão é se, até o novo prazo estabelecido, a coisa terá voltado a cair e chegado a níveis suficientemente baixos.”

O último boletim do Infogripe foi divulgado pela Fiocruz no dia 21 de agosto e se referia aos dados que foram inseridos no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe) para a Semana Epidemiológica 33, período que vai de 9 a 15 de agosto. Marcelo Gomes afirmou que cerca de 70% dos casos de óbitos por SRAG no país podem ser atribuídos à covid-19, mas que há falsos negativos e dificuldades de testagem. Se considerados apenas os casos em que houve testes positivos para vírus respiratórios, o percentual passa de 99%.

Taxa de transmissão

Outro indicador do movimento da pandemia, a taxa de transmissão da covid-19 se manteve em 1,0 até o dia 18 de agosto, podendo oscilar dentro do intervalo de 0,7 e 1,2. Essa taxa indica que cada 100 casos de covid-19 no estado do Rio de Janeiro transmitem a doença para mais 100, mantendo a pandemia em um patamar estabilizado.

O número é ajustado para amenizar as oscilações diárias e disponibilizado pelo painel de dados da Rede Covida, também mantido por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz. Quando observada sem ajuste, porém, a taxa de transmissão estava em alta e chegou a 1,3 no dia 18 de agosto, o que indicaria que cada 100 casos transmitiam a doença para novos 130.

A taxa de contágio também é acompanhada por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que divulgaram na última segunda-feira a ultima edição do covidímetro. A taxa chegou a 1,23 para o estado; 1,18 para a capital; e 1,21 para os demais municípios da Região Metropolitana.

Taxa de ocupação

Segundo o governo do estado, a taxa de ocupação, considerando todas as unidades de saúde da rede estadual destinadas à covid-19, estava em 23% em leitos de enfermaria e 56% em leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) no dia 24 de agosto.

Entre os dia 17 e 24 de agosto, segundo a Secretaria de Saúde, a taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva para covid-19 aumentou de 62% para 68% na cidade, enquanto para os de enfermaria, o crescimento foi de 42% para 50%. O município atribui o aumento à transferência de pacientes que estavam internados em hospitais de campanha que encerraram suas atividades, como o Hospital de Campanha do Leblon.

O município informou que seu hospital de campanha, montado no Riocentro, continua em funcionamento e ressalta que não fechou nenhum leito de UTI para covid-19. EBC

Destaque

Prefeito de Maricá fez carreata com Dimas em São Gonçalo (Politica) – Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, circulou ao lado do candidato a prefeito de São Gonçalo, Dimas Gadelha (PT), que tem Marlos Costa (PDT) companheiro de chapa na coligação ‘São Gonçalo Pode Mais’.
Saindo de Santa Luzia, passando pelo Jardim Catarina, Alzira Vargas e chegando ao Pacheco.

“O Dimas é o melhor nome para São Gonçalo e ele foi conhecer de perto os nossos programas sociais e vai implantar aqui os projetos semelhantes aos que implantamos em Maricá, como a moeda social e o transporte gratuito. Essa chapa do Dimas prefeito com o Marlos de vice-prefeito tem tudo para a vitória e acredito nisso, vejo como somos bem recebidos nas ruas da cidade que acreditam no poder dessa transformação”, disse Fabiano Horta.
Dimas também comemorou e aproveitou para distribuir seu material de campanha onde apresenta as treze metas de governo.

“A vinda do Fabiano Horta demonstra o comprometimento nosso partidário, mas sobretudo com as políticas públicas que serão implantadas em São Gonçalo na nossa gestão. Além da moeda social que vai transformar o desenvolvimento econômico local, vamos ter investimento em educação que priorizam o morador de São Gonçalo tão carente desse estímulo, da creche ao ensino profissionalizante e universitário a prefeitura tem que dar o suporte e investir”, discursou Dimas que também teve a companhia na carreata de vários candidatos a vereador e também do presidente regional do Partido dos Trabalhadores, João Maurício.

Agenda Terça-feira, 22-
*10h- caminhada bairro Pacheco.
*15h-carreata Rio do Ouro
*16h- Reunião Associação Comercial de Alcântara
*Reuniões com diversos candidatos a vereador a noite

Continue lendo

Destaque

Homem é preso suspeito de matar ex-namorada com tiro na cabeça (BRASIL)-Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

Um jovem de 22 anos, identificado como Arthur Lima Aires, foi preso na noite desta segunda-feira (19) por suspeita de matar a ex-namorada. A estudante Viviane Alves Farias, de 18 anos, foi morta com um tiro na cabeça, no Bairro Novo, em Boqueirão, Região Metropolitana de Campina Grande, na Paraíba. O rapaz não aceitava o fim do relacionamento.

De acordo com investigações da Polícia Civil, o suspeito chegou à rua Amaro Antônio Barbosa, armado, e teve com uma discussão com o atual namorado da vítima. Quando Viviane tentou defendê-lo, o ex atirou na cabeça dela.

Moradores queriam agredi-lo o rapaz, que tentou fugir, mas foi atropelado. Os relatos foram publicados em reportagem do portal G1.

A mãe da vítima, Jacione Gonçalo, informou que, quando Viviane terminou o namoro com Arthur, ele foi até a casa da família tirar satisfação, com violência. “Eu disse que ele não tinha mais nada a ver com minha filha, para procurar outra pessoa, que ele não viesse mais na minha casa”, diz.

O suspeito foi encaminhado, primeiramente, para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande para receber atendimento e, em seguida, levado para a delegacia, onde foi autuado por homicídio doloso (quando há intenção de matar).

Continue lendo

Destaque

Gato é o primeiro animal infectado com coronavírus no Brasil (Brasil)-Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O caso é investigado pela Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) de Cuiabá e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) da cidade reforçou a importância das pessoas infectadas pelo novo coronavírus ficarem isoladas também de seus animais de estimação.

Segundo, Moema Blatt, gestora do Cievs, os gatos podem manifestar a covid-19, mesmo que de forma praticamente assintomática.

De acordo com o jornal O Globo, o animal infectado é uma gata com poucos meses de vida. Além disso, mais um gato e um cachorro da mesma família também estão sendo avaliados como possíveis contaminados.

Coronavírus: como cuidar de cachorros e gatos durante isolamento

A contaminação de gatos tem acontecido desde os primeiros meses da pandemia. Em abril o caso de dois animais foram confirmados com diagnósticos positivos para a covid-19 nos Estados Unidos.

Depois disso, em maio, um estudo divulgado pela New England Journal of Medicine, uma renomada internacionalmente revista científica, confirmou que, de fato, o coronavírus é capaz de infectar gatos, como se suspeitada.

Segundo a pesquisa, é possível que haja a contaminação entre os animais, além das infecções provenientes de humanos.

Mas é importante destacar que, até o momento, não há nenhum caso e nenhum estudo científico que comprove a contaminação pelo novo coronavírus em humanos que tenha ocorrido por meio de uma transmissão animal.

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.