Conecte-se conosco

Destaque

Morre David Corrêa, maior vencedor de sambas-enredo da Portela – Banca.com

Publicado

em

Se despede do samba carioca o grande compositor David Corrêa, aos 82 anos, no Hospital Marcílio Dias, no Lins, Zona Norte do Rio. Internado desde sábado (2), após complicações renais, faleceu nesta tarde de domingo (10). Segundo a escola, familiares disseram que atestado de óbito informou que a causa da morte foi Covid-19.

O compositor foi maior vencedor de sambas-enredo da Portela, respirando a alegria pueril e a inspiração fascinante que é o carnaval, como cantou no samba-enredo em 1973, “Pasárgada, o amigo do rei”:

“[…] Senti palpitar meu coração

Na passarela,
Um reino surgia
Quanta alegria
Desembarquei feliz
Tudo era fascinante
Nesse mundo pequenino
Até relembrei os dias
Do meu tempo de menino

Nas brincadeiras de roda
Rodei pelo mundo afora[…]”

Em 1975, Silvinho da Portela e Clara Nunes no carro de som, defenderam o samba “Macunaíma” com muito fôlego e dedicação, auxiliados por Candeia e pelo próprio compositor David Correa. Composição que carrega uma forte manifestação com olhar crítico, o retrato do Brasil, baseado na obra de Mário de Andrade, importante autor do Modernismo brasileiro, aliás, seu fundador, poeta e romancista brasileiro. Fechando o samba e o espetáculo na avenida com o vislumbre de escapar da realidade sistêmica, que no Brasil, injusta, marcada pela escravidão e suas consequências, para a infinitude de um mundo outro como a beleza do espaço:

“Vou-me embora, vou-me embora
Eu aqui volto mais não
Vou morar no infinito
E virar constelação”

Além da Portela, o compositor quebrou a tradição e compôs para outras escolas, sendo autor em outras agremiações como Mangueira, Salgueiro, Estácio e Imperatriz. Cantores como Elza Soares, Almir Guineto, Maria Bethânia, Reinaldo e outros muitos gravaram suas canções.


Foto: David Corrêa (à dir.) com Clara Nunes e Candeia no desfile da Portela de 1975 – Reprodução/gresportela.org.br

A perda é incomensurável para a cultura carioca e brasileira. Apesar do incerto resultado do atestado de óbito do compositor, é mais um caso que escancara o cenário de descaso dos governos, em meio a pandemia, com o desmonte da saúde pública que afeta profundamente a vida dos trabalhadores e da população pobre. Como se não bastasse a dor dos familiares e amigos, precisam velar seus queridos às cegas de não saber o real motivo da morte, num contexto onde não se tem testes massivos, onde não se construiu leitos de forma a impedir o colapso das UTIs, não aumentou o número de respiradores do estado de forma qualitativa enquanto o bolso dos capitalistas transborda em lucros.

O Esquerda Diário se solidariza com a imensa perda para familiares e amigos do compositor David Corrêa.

Destaque

Bebê nasce com duas bocas e passa por cirurgia – Banca.com

Publicado

em

Uma bebê nasceu com duas bocas após uma rara desordem congênita chamada Diprosopus.

O caso ocorreu nos Estados Unidos e foi publicado no site Science Alert. A segunda boca tinha lábios, dentes, uma língua pequena e salivas.

A segunda boca não causava problemas com a respiração ou alimentação da criança. Aos 6 meses, a menina realizou uma cirurgia e o resultado foi um sucesso. regiaonoroeste.com

Continue lendo

Destaque

Manifestantes ateiam fogo a delegacia em terceira noite de protestos – Banca.com

Publicado

em

Pela terceira noite consecutiva, os Estados Unidos registraram violentos protestos devido à morte de um homem negro durante uma ação policial em Minneapolis, no estado de Minnesota. Os manifestantes pedem o fim da violência policial contra negros e exigem a prisão do agente que asfixiou com o joelho George Floyd, de 46 anos, na 2ª feira.

Os atos, que começaram na 3ª feira em Minneapolis, se espalharam pelos Estados Unidos e nesta 5ª feira ocorreram em cidades como Denver, Phoenix, Columbus e Nova York, onde ao menos 40 pessoas foram presas em Manhattan.

Os protestos mais violentos ocorrem em Minneapolis e na vizinha St. Paul, a capital do estado. Após duas noites de atos e prevendo mais uma onda de violência, na tarde de 5ª feira, o governador de Minnesota, Tim Walz, acionou a guarda nacional pela primeira vez em 34 anos. Mesmo com o contingente, porém, as duas cidades registraram dezenas de saques e incêndios. Em St. Paul ao menos 170 prédios foram danificados ou saqueados, afirmou a polícia.

Em Minneapolis, manifestantes quebraram janelas, invadiram e tocaram fogo numa delegacia, obrigando os policiais a se retirarem do local. O temor era de uma explosão, já que material inflamável é armazenado no local. Várias lojas foram incendiadas, mas os bombeiros não puderam atender as ocorrências por questões de segurança, segundo a polícia.

O tumulto ganhou proporções ainda maiores quando veio a público que o promotor Mike Freeman não tinha a intenção, no momento, de prender o agente responsável pela morte de Floyd, Derek Chauvin. “Há outras evidências que não apoiam uma acusação criminal. Precisamos pesar todas essas evidências para chegar a uma decisão consistente e estamos fazendo o melhor que podemos”, disse Freeman.

Floyd morreu depois de ser detido por suspeita de ter tentado pagar uma compra com uma nota falsa de 20 dólares em um supermercado. Imagens de celular gravadas por uma testemunha mostram Floyd deitado ao lado da roda traseira de um veículo, com um oficial branco prendendo-o ao asfalto e pressionando o pescoço do detido com o joelho. A vítima pode ser ouvida gemendo repetidamente e ofegando enquanto implora: “Por favor, eu não posso respirar, por favor, cara”.

Depois de vários minutos, Floyd gradualmente vai ficando quieto e deixa de se mexer. O policial não tira seu joelho do pescoço de Floyd até ele ser colocado numa maca por paramédicos. Uma ambulância levou Floyd a um hospital, onde ele morreu pouco tempo depois.

A polícia alegou que o homem resistiu à prisão, mas imagens, captadas pelas câmeras de um restaurante em frente ao local onde ocorreu a detenção, mostraram Floyd sendo conduzido à viatura policial, de mãos algemadas e sem oferecer resistência.

A chefe da polícia de Minneapolis, Medaria Arradondo, disse que o departamento vai conduzir uma investigação interna e afastou os quatro agentes envolvidos no caso. O FBI está conduzindo uma investigação federal.

TRUMP CHAMA MANIFESTANTES DE “BANDIDOS”

Na madrugada desta 6ª feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou o Twitter para chamar de bandidos os envolvidos nos atos violentos de Minneapolis, ameaçando que “quando os saques começarem, os tiros vão começar”. A mensagem foi marcada pelo Twitter como violenta e ocultada – é preciso apertar em “ver mais” para lê-la. “Este tweet violou as regras do Twitter sobre enaltecimento da violência. No entanto, o Twitter determinou que pode ser de interesse público que esse tweet continue acessível”, diz o texto da rede social.

Trump também declarou apoio a Walz e atacou o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, do partido democrata, que acusou de falta de liderança. “Ou o prefeito da esquerda radical Jacob Frey começa a agir e coloca a cidade sob controle ou enviarei a guarda nacional e faremos o trabalho”, ameaçou.

 

Frey já se pronunciou várias vezes pedindo que a população proteste sem violência e se manifestou a favor da prisão do agente que asfixou Floyd.

Na 4ª feira, pela primeira vez, o Twitter incluiu um aviso para verificação de fatos em dois posts de Trump no qual ele chama a eleição presidencial de “fraudulenta” por causa de votos por correspondência. Irritado, Trump, assinou nesta quinta-feira uma ordem executiva para tentar remover das empresas de mídia social, como Twitter e Facebook, a imunidade legal referente aos conteúdos postados em suas plataformas, em uma ação que muitos juristas avaliam como legalmente questionável. PODER 360

Continue lendo

Destaque

Voluntário em teste de vacinas contra Covid-19 relata febre e vômitos – Banca.com

Publicado

em

Febre de 39,4 °C, vômito e dor no braço foram algumas das reações adversas da vacina desenvolvida pela Moderna, empresa norte-americana de biotecnologia, contra o novo coronavírus na fase de testes. O relato foi feito por Ian Haydon, 29 anos, de Seattle, nos Estados Unidos. Ele foi um dos quatro voluntários que tiveram reações sérias à imunização, entre os 45 participantes dessa etapa.

O jovem norte-americano contou ao STAT News que sua temperatura subiu apenas 12 horas depois da administração da segunda dose da vacina, em 5 de maio. Ele procurou por atendimento médico e a indicação foi para que usasse Tylenol. Ao chegar em casa, dormiu por cinco horas seguidas e acordou com 38,6 °C de febre, vomitou e, em seguida, desmaiou.

Mesmo com os efeitos colaterais, Haydon não se arrepende de ter sido voluntário e não teme ter reações em longo prazo. “Entendo que compartilhar a história será assustador para algumas pessoas. Espero que não provoque nenhum tipo de antagonismo em relação às vacinas em geral ou mesmo a essa vacina”, disse.

A Moderna informou que três participantes, incluindo Haydon, receberam a dose mais alta possível. O quarto tomou uma dose mais baixa e desenvolveu uma erupção cutânea no local em que a vacina foi administrada. A empresa já informou que a versão com a dose mais alta não passará para as fases seguintes de avaliação. Metrópoles

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.