Conecte-se conosco

Destaque

Operação cumpre mandados contra policial federal e secretária suspeitos em Arraial do Cabo – Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) realizou na manhã desta quinta-feira (12) a Operação Leak para cumprir mandados de busca e apreensão contra um policial federal, que já está preso, e sua esposa, que é secretária de Educação de Arraial do Cabo.

Segundo o MPRJ, Leonardo Carvalho Siqueira e Monica Nilze Porto Vieira são suspeitos de lavagem de dinheiro cuja origem é a atuação em organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas.

A ação foi realizada por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI).

O MPRJ obteve ainda a decretação da prisão preventiva do policial, que já se encontra custodiado na Cadeia Pública Constantino Cokotós, em Niterói, e a aplicação de medidas cautelares em relação à secretária, inclusive com a suspensão da função pública.

De acordo com o órgão, o policial integra uma organização do tráfico de drogas que atuava nas cidades de Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo, já desbaratada nas operações Dominação e Dominação II.

O MPRJ informou que segundo a investigação, o policial era um dos responsáveis pela oferta de facilidades ao chefe da organização quando ele estava preso no Presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro.

Entre as facilidades apontadas pelo MPRJ estavam alimentação especial, visitas de pessoas não cadastradas na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e utilização de equipamentos proibidos, tais como celulares, computadores e tablets.

Para o MPRJ, o suspeito atuou como agente infiltrado da organização criminosa, informando sobre os passos e avanços das investigações das quais participava na condição de agente da Polícia Federal. Por esse fato, o policial foi condenado em primeira instância, razão pela qual encontra-se preso.

O órgão informou que a expansão do patrimônio inclui três imóveis e um terreno em Arraial do Cabo, sala comercial e dois imóveis no Rio e apartamento em Cabo Frio, além de cotas de participação em dois hotéis no Rio.

Ainda de acordo com o MPRJ, as investigações revelaram que “os denunciados ocultaram e dissimularam a origem e a propriedade dos bens e valores provenientes, direta ou indiretamente, do tráfico ilícito de entorpecentes e dos peculatos praticados em prejuízo do município de Arraial do Cabo e da Ecatur, realizando movimentação bancária incompatível com a renda declarada, notadamente através da realização de despesas mediante a utilização de cartões de crédito vinculados a instituições diversas, com o intuito de diluir os valores e não chamar a atenção dos agentes financeiros”.

O MPRJ divulgou ainda que de 2011 a 2016, foi identificada a movimentação da quantia de r$ 10.902.710,83 superior à renda declarada.

Destaque

Gato é o primeiro animal infectado com coronavírus no Brasil (Brasil)-Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O caso é investigado pela Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) de Cuiabá e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) da cidade reforçou a importância das pessoas infectadas pelo novo coronavírus ficarem isoladas também de seus animais de estimação.

Segundo, Moema Blatt, gestora do Cievs, os gatos podem manifestar a covid-19, mesmo que de forma praticamente assintomática.

De acordo com o jornal O Globo, o animal infectado é uma gata com poucos meses de vida. Além disso, mais um gato e um cachorro da mesma família também estão sendo avaliados como possíveis contaminados.

Coronavírus: como cuidar de cachorros e gatos durante isolamento

A contaminação de gatos tem acontecido desde os primeiros meses da pandemia. Em abril o caso de dois animais foram confirmados com diagnósticos positivos para a covid-19 nos Estados Unidos.

Depois disso, em maio, um estudo divulgado pela New England Journal of Medicine, uma renomada internacionalmente revista científica, confirmou que, de fato, o coronavírus é capaz de infectar gatos, como se suspeitada.

Segundo a pesquisa, é possível que haja a contaminação entre os animais, além das infecções provenientes de humanos.

Mas é importante destacar que, até o momento, não há nenhum caso e nenhum estudo científico que comprove a contaminação pelo novo coronavírus em humanos que tenha ocorrido por meio de uma transmissão animal.

Continue lendo

Destaque

Homem obriga companheira a filmá-lo fazendo sexo com galinhas e é condenado a três anos de prisão (Brasil) Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

Um homem, de 37 anos, obrigou a esposa a filmá-lo fazendo sexo com galinhas. O caso foi revelado pelo site “Daily Star.

O acusado também teria imagens de abuso sexual infantil em seu computador, além de ter feito sexo com um cachorro.

O homem foi ouvido nesta segunda-feira (19) pelo Tribunal da Coroa de Bradford e teria sido descrito como “manipulador e controlador”.

Os vídeos caseiros seriam armazenados em uma pasta do computador chamada “vídeos de família”.

“Você não está apto para criar ou cuidar de nenhum animal depois do que fez”, disse o juiz do caso. O magistrado também considerou os vídeos “simplesmente além da compreensão” e o homem como “depravado, pervertido e desprezível”.

Ele  foi condenado a três anos de prisão.

Continue lendo

Destaque

Pena de morte: EUA vai executar primeira mulher desde 1953 – Banca.com

ADMINISTRADOR

Publicado

em

O governo dos Estados Unidos marcou para 8 de dezembro deste ano a primeira execução federal de uma mulher desde 1953. Trata-se de Lisa Montgomery, condenada à pena de morte em 2008.

 

Lisa foi condenada à morte por ter assassinado uma mulher grávida de oito meses, cortado sua barriga com uma faca de cozinha e roubado o bebê, que sobreviveu ao ataque e hoje tem 16 anos.

 

O governo federal norte-americano ficou 17 anos sem poder executar pessoas até julho deste ano, quando a Suprema Corte dos EUA decidiu pelo retorno das execuções federais . Desde julho, sete pessoas foram executadas pelo governo federal, todos homens. Lisa Montgomery será a primeira mulher executada em âmbito federal desde 1953. Durante os anos em que as execuções federais estiveram proibidas, as penas de morte eram aplicadas apenas pelos governos estaduais.

No processo de Lisa Montgomery, a acusação apresentou o histórico de busca dela, revelando que ela havia pesquisado como realizar cesáreas , dando ao crime o caráter premeditado.

 

Segundo a defesa, Lisa sofria de ” gravidez psicológica “, a pseudociese, quando a mulher acredita que está grávida e chega a apresentar sintomas.

 

Antes de tomar a decisão final, em 2008, o juiz do caso passou cinco horas pensando e acabou condenando a mulher à morte por entender que ela merecia morrer devido à natureza hedionda do crime.

 

 

Antes de Lisa, a última mulher a passar por execução federal nos EUA havia sido Bonnie Brown , condenada à câmara de gás após participar de um caso de sequestro e assassinato de um garoto de 6 anos.

 

 

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.