Conecte-se conosco

Economia

Petroleiros iniciam greve; Petrobras quer garantir abastecimento – Banca.com

Publicado

em

Mais de 7 mil funcionários em dez estados participam da greve dos petroleiros, iniciada na madrugada de hoje (1º), segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP). Esclareceu que os grevistas representam 12% dos 55 mil empregados da Petrobras.

Ainda de acordo com a entidade, a mobilização atinge 15 unidades da empresa e subsidiárias, como a Transpetro, a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e a Refinaria do Nordeste (RNEST).

A Petrobras não confirmou o número de funcionários que aderiram ao movimento, mas informou, por meio de nota, que tomou “as providências necessárias para garantir a continuidade da produção de petróleo e gás e o processamento em suas refinarias, bem como o abastecimento do mercado de derivados e as condições de segurança dos trabalhadores e das instalações”.

A greve, por tempo indeterminado, foi aprovada pelos 13 sindicatos filiados à FUP. De acordo com o diretor da federação, Gerson Castelano, o movimento contesta as mil demissões feitas pela Petrobras na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR), sem respeitar o acordo coletivo de trabalho.

O fechamento da Fafen-PR foi anunciado pela Petrobras no último dia 14. As demissões estão previstas para começar no dia 14 próximo.

Castelano disse que os petroleiros estão “cercados de todos os cuidados legais” para que a greve não seja considerada ilegal, como alega a Petrobras.

Outro ponto que levou à aprovação da paralisação foi a mudança, por parte da Petrobras, da tabela de turnos ininterruptos dos trabalhadores com revezamento, em todo o país, sem que houvesse discussão com as lideranças sindicais.

Segundo Castelano, a determinação da Petrobras vai causar prejuízos na rotina dos petroleiros que trabalham no sistema de turnos e que planejam sua vida com base nessa tabela.

“Eles sabem quando vão trabalhar, quando vão folgar e criam sua rotina de vida com base nessa tabela”. Salientou ainda que a Petrobras decidiu implementar uma tabela única a partir deste sábado.

Segundo a entidade, não haverá problemas para a população em decorrência da paralisação. “Os petroleiros, como sempre fizeram, irão garantir o abastecimento da população durante todo o movimento grevista”, afirmou a federação.

Posicionamento da Petrobras

Em nota, a Petrobras informou que considera “descabido” o movimento grevista anunciado pela FUP, “pois as justificativas são infundadas e não preenchem os requisitos legais para o exercício do direito de greve”.

“Os compromissos pactuados entre as partes vêm sendo integralmente cumpridos pela Petrobras em todos os temas destacados pelos sindicatos”, diz o texto. ebc

Economia

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 5,5 milhões – Banca.com

Publicado

em

A Mega-Sena sorteia neste sábado (23) prêmio estimado de R$ 5,5 milhões. As seis dezenas do concurso 2.264 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

Em observância às orientações para prevenção ao coronavírus, o acesso do público ao local do foi reduzido. Os sorteios são transmitidos ao vivo pela televisão e pelas redes sociais das Loterias Caixa (perfil @LoteriasCAIXAOficial no Facebook e canal Caixa no Youtube).

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio principal, caso aplicado na poupança, renderia ebc

Continue lendo

Economia

Presidente do Polo Saara estima queda de 95% nas vendas nesta semana – Banca.com

Publicado

em

O Polo Saara (Sociedade dos Amigos da Rua da Carioca e Adjacências), tradicional mercado popular no centro do Rio de Janeiro, teve queda de 95% nas vendas esta semana, na estimativa do presidente da associação, Eduardo Blumberg.

Com as medidas determinadas pelo Poder Público de restrição de deslocamento e de isolamento social para conter a epidemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas das 800 lojas do mercado popular já estão fechadas e os funcionários, em férias coletivas, disse Blumberg. O Saara gera cerca de 6 mil empregos diretos.

Segundo ele, os impactos para a economia do município e para a manutenção dos empregos são imensuráveis. “Está tudo parado. Essa semana já foi muito ruim para o comércio. As pessoas estão em casa se resguardando, o que é o certo a se fazer”.

De acordo com Blumberg, a partir de amanhã (21), quando haverá a suspensão da circulação dos ônibus da região metropolitana à cidade do Rio, a tendência é que os funcionários não consigam chegar ao trabalho, pois grande parte da mão de obra do Saara vem da Baixada Fluminense.

O presidente do Polo Saara afirmou estar muito preocupado pois acredita que os negócios não vão conseguir reabrir as portas caso as medidas restritivas de circulação de pessoas perdurem por muito tempo. Para Blumberg, o governo deveria ajudar o empresariado com medidas de socorro, como o adiamento do pagamento de impostos.

Fecomércio RJ

Mais cedo, a Federação do Comércio do Estado do Rio (Fecomércio RJ) informou que os empresários do segmento já observaram uma queda de 50% na demanda, nos últimos sete dias.

Se as restrições permanecerem por 30 dias e as expectativas negativas dos empresários se concretizem, estima-se uma perda de R$ 30 bilhões no mês, na economia do estado do Rio de Janeiro, avalia a federação. ebc

Continue lendo

Economia

Ibaneis: redução de ICMS sobre combustível é “irresponsável – Banca.com

Publicado

em

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), participou na manhã desta terça-feira (11/02/2020) da oitava edição do Fórum de Governadores. O emedebista criticou duramente o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que deu declarações na semana passada no sentido de que aceitaria zerar os impostos federais caso os estados aceitassem acabar com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis.

Todos estão muito preocupados com a maneira, de certo modo, irresponsável com que o presidente colocou um debate tão importante como esse, querendo colocar os governadores contra a sociedade. Isso é inadmissível do ponto de vista político porque todos nós sabemos a situação em que estados e municípios estão vivendo”, apontou o titular do Palácio do Buriti.

De acordo com Ibaneis, a questão tributária “é muito séria”. “O presidente da República devia ter reunido, primeiramente, sua equipe econômica, antes de entrar num debate tão criminoso como esse que é o debate de quebrar todos os estados inclusive a Federação, prejudicando aqueles que são mais pobres”, destacou.  Tenho o meu carisma pelo presidente Jair Bolsonaro, acho que ele vem em um momento importante da história brasileira, mas algumas coisas precisam ser tratadas com um pouco mais de responsabilidade”, continuou o governador do DF.

Ibaneis afirmou que o governo federal teve prejuízo de R$ 90 bilhões nas contas em 2019. Frisou ainda que só o montante referente aos combustíveis chega a quase R$ 30 bilhões.

“Estamos passando por dificuldades muito grandes para manter custeio da máquina, saúde, educação e segurança. O debate tem que ser um pouco mais legítimo e legitimado”, salientou o chefe do Executivo local.

Paulo Guedes

O emedebista enfatizou que a questão dos combustíveis será discutida diretamente com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que participou da reunião por intermédio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado.

“Vamos tratar isso com o ministro da Economia, que é quem pode dizer se há condições de estados e União abrirem mão dessa discussão sem que se trate primeiro da questão da reforma tributária e do pacto federativo. Essa é uma posição quase que unânime entre os governadores até o momento”, acrescentou Ibaneis.

Continue lendo

Mais Lidas

Copyright © 2019 Portal de Notícias - Coisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe - Todos Direitos Reservados.