Sem autorização da Índia, voo para buscar 2 milhões de vacinas é cancelado – Banca.com

Visualizações 2 Anunciado inicialmente para a última quarta-feira (14/1) pelo ministro Eduardo Pazuello, o voo da Azul que deve buscar dois milhões de doses da vacina de Oxford contra...

Anunciado inicialmente para a última quarta-feira (14/1) pelo ministro Eduardo Pazuello, o voo da Azul que deve buscar dois milhões de doses da vacina de Oxford contra o coronavírus não tem mais data certa para acontecer. O governo indiano vetou a liberação imediata das doses e não se comprometeu com um prazo, frustrando os planos brasileiros de começar a distribuir o imunizante pelos estados já na segunda (18/1) caso a Anvisa libere no dia anterior seu uso emergencial.

A Azul prepara com o Ministério da Saúde uma nota oficial sobre o cancelamento do voo até que haja a autorização indiana.

Sem contar com a fórmula desenvolvida em convênio com a brasileira Fiocruz, o governo federal agora conta apenas com a Coronavac, vacina feita pelos chineses da Sinovac com apoio do Instituto Butantan, para iniciar a imunização no Brasil – também necessitando do aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Diante do cenário, o Ministério da Saúde pediu ao Instituto Butantan, nesta sexta-feira (15/1), a entrega imediata das seis milhões de doses da Coronavac que já foram importadas da China ao Brasil. Em ofício enviado a Dimas Covas, diretor do instituto ligado ao governo de São Paulo, a pasta destaca que o imunizante está sob análise para concessão de autorização para uso emergencial.

No documento, assinado pelo diretor do departamento de logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias, ressalta a urgência na imediata entrega das doses, tendo em vista que o Ministério da Saúde “precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa”.

Adiamentos
O voo da Azul já foi adiado duas vezes antes de ficar sem previsão para decolar de Recife. O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta que o avião partirá do Brasil em direção à Índia em, no máximo, dois ou três dias.

“Foi tudo acertado para disponibilizar duas milhões de doses. Só que hoje, neste exato momento, está começando a vacinação na Índia, um país de 1 bilhão e 300 milhões de habitantes. Então resolveu-se aí, não foi decisão nossa, atrasar um ou dois dias até que o povo comece a ser vacinado lá, porque lá também tem pressões políticas de um lado e de outro. Isso dai, no meu entender, daqui dois, três dias, no máximo, nosso avião vai partir e vai trazer essas duas milhões de vacina para cá”, disse Bolsonaro durante entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Band.

Categorias
DestaqueNotícias
Sem Comentários

Deixe uma resposta

Tempo
Horóscopo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

POSTS RELACIONADOS